Portugueses consideram que poderes políticos incentivam jovens a emigrar

30 Outubro 2017 ' Segunda-feira

Um inquérito 'offline' realizado no âmbito do projeto Empreender 2020 - Regresso de uma Geração Preparada, revela que 56% dos inquiridos considera que os poderes políticos portugueses incentivam os jovens a emigrar e a tentar a vida lá fora. 0 questionário foi feito a uma amostra de 800 pessoas, com nacionalidade e residência em Portugal, com idades maioritariamente entre os 25 e os 45 anos (36%). O estudo tem como objetivo percebera opinião dos portugueses relativamente aos jovens emigrantes de Portugal.

Em matéria do perfil dos portugueses, quase toda a amostra (82%) afirma que são jovens recém-formados, com um curso superior. Do total dos inquiridos, 92% considera que a emigração de jovens qualificados aumentou nosúltimos cinco anos e 44%pensa que a tendência será para continuar a aumentar, contrariamente a 41% que afirma que haverá urna estagnação. Relativamente às razões que levam os jovens qualificados a emigrar, 35% das pessoas que participaram no inquérito afirmam que é porque não encontram emprego em Portugal enquanto 33% considera ser porque os empregos no país apresentam uma remuneração baixa. Quando questionados acerca do número de jovens que saíram de Portugal nos últimos cinco anos, 31% dos inquiridos considera que terão sido cerca de 50.000 jovens apesar da maior parte (36%) afirmar não saber. De acordo com os resultados, 84% das respostas revelam que é importante a definição de uma estraté- gia nacional para apoiar o regresso da geração de jovens qualificados emigrantes.

Nesse sentido, 70% dos inquiridos pensa que o regresso desses emigrantes a Portugal teria um impacto positivo no país. Sessenta e quatro por cento dos participantes respondeu que programas de empreendedorismo seriam a solução para °aproveitamento das competências desses jovens.

O Empree.nder,202p..- Regresso de uma Geração Preparada é um projeto da Fundação AEP  que tem como objetivo estimular o espí- rito empreendedor nos emigrantes portugueses, mais concretamente nos jovens qualificados que deixaram recentemente o país.