Governo promove encontro de investidores da diáspora. Objectivo: atrair investimento

16 Dezembro 2016 ' Sexta-feira

O Secretário de Estado das Comunidades revela que vai ser lançada uma aplicação para ajudar os emigrantes e todos os portugueses quando estão no estrangeiro. Cerca de 300 empresários de 38 países participam, esta sexta-feira e sábado, em Sintra, no primeiro Encontro de Investidores da Diáspora, para partilhar experiências e criar uma rede de trabalho, contando com a participação de vários governantes. O principal objectivo é levá-los a contribuir para o investimento em Portugal, disse ao programa Carla Rocha – Manhã da Renascença, o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro. Nesta entrevista, destacou o facto de “quando os emigrantes regressam a Portugal, definitiva ou temporariamente, mais de 90% regressam à sua freguesia de origem”. José Luís Carneiro explicou que, tendo em conta estes dados, o Governo, ao estabelecer “os novos gabinetes de apoio ao emigrante com os municípios”, procurou estabelecer um “diálogo entre os portugueses no mundo e cada município, porque é lá que se podem enraizar estas intenções de investimento, para valorizar recursos locais, recursos patrimoniais”. O governante lembrou também a importância das remessas que enviam para Portugal. "Devemos sempre sinalizar a importâncias dessas remessas, que, em 2015,foram na ordem 3.300 milhões de euros, pelas poupanças podem investir em Portugal, porque se sentem muito vinculados à sua identidade, à sua memória e à sua história pessoal", disse. O secretário de Estado explicou ainda que, uma segunda dimensão do encontro, pretende construir “alicerces nas comunidades portuguesas”, "Para aqueles que estão cá - micro e pequenos empresários - possam encontrar nessas células vivas, que temos por todo o mundo, um alicerce para poderem investir fora do país com maior segurança", detalhou. José Luís Carneiro revelou ainda que, no dia 28 de Dezembro, vai ser apresentada uma aplicação de telemóvel para ajudar os emigrantes e todos os portugueses quando estão no estrangeiro. “Vai interagir com os serviços consulares, com o gabinete de emergência consular e com o portal das comunidades portuguesas. Há um conjunto de informações que não apenas ficarão disponíveis para aqueles que utilizarem esta aplicação, como nós passaremos também a estar em contacto com aqueles que se inscrevem na aplicação e que deixam ficar os seus dados pessoais”, explicou o governante, garantindo ainda que “os dados ficarão devidamente salvaguardados no Ministério dos Negócios Estrangeiros. “Nenhum uso indevido lhe será dado e todas as regras relativas à protecção de dados serão naturalmente salvaguardadas”, rematou. O encontro que se realiza no Palácio de Queluz prevê a participação de quase 300 empresários, oriundos de 38 países, de vários sectores de actividade, desde a construção civil, limpezas, restauração, indústrias de moldes, plásticos, novas tecnologias de informação, da comunicação, agro-alimentar, turismo, referiu o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, na apresentação da iniciativa. O primeiro dia terá quatro painéis, sendo cada um aberto por secretários de Estado: os responsáveis das pastas da Indústria, João Pedro Vasconcelos, e do Turismo, Ana Mendes Godinho, falarão sobre "Turismo, Comércio e Indústria", enquanto o secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Oliveira, intervirá no debate sobre "Financiar para Investir". No painel sobre "Investir e Internacionalizar: Uma Perspectiva Local" falará o secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Soares Miguel, e o debate sobre "Associativismo Empresarial: Uma Dinâmica de Futuro" será aberto pelo responsável do Desenvolvimento e Coesão, Ângelo Nelson de Souza. Participam ainda o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, o presidente da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), o alto-comissário para as migrações, Pedro Calado, o presidente da Fundação AEP, Paulo Nunes de Almeida, o secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, Pedro Madeira Rodrigues, os presidentes das câmaras de Viana do Castelo, Ferreira do Alentejo e Alfândega da Fé, além de representantes da AICEP, do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e de câmaras de comércio, entre outras instituições. No sábado, a manhã é dedicada a intervenções de empresários, cabendo a sessão de encerramento ao ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, e ao ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, além do autarca de Sintra, e dos secretários de Estado das Comunidades Portuguesas e da Internacionalização.

 

Disponível em:

http://rr.sapo.pt/noticia/71154/governo_promove_encontro_de_investidores_da_diaspora_objectivo_atrair_investimento